sábado, 28 de fevereiro de 2009

Imagine se...

Imagine se pudéssemos saber o que o outro está a pensar. Não sei qual visão teria eu sobre tal acontecimento, pois poderia ser positivo ou negativo. Parece óbvio? e é.

Se soubéssemos o que outrem pensa, a sinceridade não seria um virtude e a hipocrisia um defeito, aliás não haveria essas categorias, pois não poderíamos esconder fatos e idéias , demonstrar uma afetação de uma coisa que não somos. Eis aí uma diferença substancial, seríamos realmente transparentes. Porém seríamos tediosos, a literatura não teria graça ou talvez nem houvesse literatura, pois tudo já estaria de antemão revelado. Idéias que suspeitamos que outrem tem de nós seriam escrachadas em nossas faces e intelecto, sem que nos pudéssemos esconder do que não somos capazes de suportar. Contudo, não teríamos a paranóia e a desconfiança, sofreríamos muito e não sou capaz de perceber como externaríamos nossa raiva, porque não poderíamos dizer tudo o que quiséssemos a outra pessoa, pois esta já o saberia o que se passava pela nossa mente, seriam palavras ao léu.
As guerras começariam a devastar o planeta, porque a diplomacia, que é a grande arte da falsidade, não poderia ser exercida. Uma conferência da ONU e basta. Presidentes trocando socos e empurrões, notícias divulgando esquemas fraudulentos para determinados países manterem-se na sua privilegiada posição, descobertas de avanços em desenvolvimento de energia atômica. E não existiria mais isto que chamamos de mundo.
Só tenho a agradecer que haja a desfaçatez e a sinceridade somente deva ser exercida em momentos corretos. Sim, porque a sinceridade simplesmente é uma virtude quando aparece na hora apropriada. Portanto, como isso é apenas uma situação imaginária e não podemos saber o que o outro pensa, para que isso ocorra basta deixar um comentário aqui, o mais falso possível.

3 comentários:

°annE °criS disse...

Será mesmo q tudo isso é verdade.... ou tu só tah querendo criar uma polêmica sobre a sinceridade? Mas numa coisa eu concordo..."a sinceridade simplesmente é uma virtude quando aparece na hora apropriada"... pq excesso de sinceridade pode ser um grave problema!

Rodrigo Bentancurt disse...

Acho que ambos. A plêmica é sempre interessante. E se isso tudo é verdade, somente posso dizer que é relativo.

felipe disse...

jovem,
literatura eu não sei se iria existir, mas tenho certeza que não haveriam advogados.
abraço!