segunda-feira, 4 de maio de 2009

Que não seja profético

O progresso que vivemos é um atraso sem precedentes. Atualmente, percebemos pessoas morrendo de girpe, existe algo mais século XIX? Então, imaginemos um cenário ideal de pessimismo. A humanidade andaria assim:
No século XXI, o desenvolvimento tecnológico alcançou seu apogeu, as invenções nunca antes vistas faziam com que as pessoas tivessem alto grau de conforto e a sociedade baseava a realização do ser humano no ter e não no ser. As pessoas foram alienando-se e não buscavam refletir sobre a existência e os motivos desta. Como as pessoas multiplicavam-se de maneira assombrosa a produção de alimentos acompanhava, com défcit, mas acompanhava essa multiplicação. Portanto, como a quantidade de seres vivos crescia e necessitavam dividir um mesmo território, as pessoas passaram a aglomerar-se e os animais também. Começaram a surgir mutações de vírius, e fez-se preciso que a OMS gastasse um alto valor na saúde, embora o fizesse o número de mortos foi alto e a crise financeira que começara um pouco antes de uma gripe suína desencadeou uma guerra entre potências bélicas.
Durante pós-guerra, a humanidade teve de reestruturar-se, porém o estrago fora enorme. Com uma diminuição significativa dos habitantes do planeta, poderia pensar-se que os problemas da aglomeração estavam solucionados. Contudo, os sistemas de comunicação estavam destruídos e as linhas de produção em série devastadas. O dinheiro que sobrou não tinha muito valor e foi investido no incetivo da produção familiar, pois, haviam sobrado poucos veículos e o transporte dos alimentos não se podia fazer. Logo, as pessoas saíram das cidades, ou do que restara delas, e foram para o campo, entretanto, as terras, em sua maioria, não eram produtivas o que acarretou outra diminuição da população global. A falta de infra-estrutura fez com que a televisão, a internet e o rádio desaparecessem. O telégrafo voltou a operar, como principal meio de comunicação por volta de 2237.
Mas, os fenômenos da natureza foram piorando e a temperatura no planeta era insuportável. O nível do mar subiu muito e porções que outrora foram de terra agora eram salgadas pelo mar. No ano de 2720, o homem deixou de ser sedentário e passou a procurar lugares que ainda davam frutos e nos quais ainda existiam animais. Infelizmente, não se sabe muito sobre alguns anos após essa época, porque, pelo que consta, o homem deixou de usar a linguagem e passou a comunicar-se por gestos, diferente de seus ancestrais o homus sapiens capitalistam destroiderum.

Um comentário:

°annE | Q Mania BRECHÓ disse...

É... sigamos neste caminho.... e não seria profético, só uma visualização real de um tempo que está por vir.