segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Mesmo, mas diferente

Fechou-se-me um ciclo ontem, e abre-se-me outro hoje, assim funcionam os aniversários. Não observamos nada de diferente em nossas vidas, exceto os parabéns que nos são dados. Porém, é, apenas, um dia mais que simboliza o transcorrer de um ano, a ser contado a partir do momento em que o mundo começa para cada um. Antes de existirmos, o mundo já estava aí, e assim seguirá quando deixarmos de viver também. Descobrimos, aprendemos o que veio antes, projetamos o que virá, entretanto sentimos apenas o que vivemos ou que nos fazem sentir. Ou não temos a capacidade de emocionarmo-nos com relatos sobre acontecimentos que antecedem a nossa chegada? Lógico que o conseguimos, pois não somos tão insensíveis a ponto de rejeitar as sensações de outros.
Nada mudou, sigo igual. Vivo na mesma casa, escrevo com o mesmo teclado, no mesmo espaço, sinto-me igual a como sentia dois dias atrás, contudo, desde ontem, devo acostumar-me a adicionar um ano no cômputo de minha vida, de minha trajetória, do mundo em relação a mim. Daqui a alguns anos, quando olhar para trás, o número de meus anos servir-me-á para conseguir localizar-me melhor no tempo, e, por que não, no espaço. Todavia, apenas para isso me servirá. De resto, sou mesmo, na mesma casa, no mesmo computador, com as idéias um pouco diferentes, mas não pelo passar da idade, senão pelo passar da vida, que nos faz pensar e repensar tudo, então não sou mais o mesmo, em algo, sou diferente. Mas todos os dias somos diferentes e se isso é uma cosntante, sou igual mais a variável x, logo sou o mesmo + x.

5 comentários:

Fyllos Logos disse...

Amado meu,Como estas?
Tenho escrito no blog, no entanto ele está com problemas em mostrar as atualizações.

Adorei o texto, pensemos como Clarice.Já imaginou se todos fossêmos iguais?Já somos clones de células biologicas,sermos idênticos a identidade do ego, atitudes e pensamos, no mínimo nos surpotaríamos ainda menos.

Beijos no coração!

Rodrigo Bentancurt disse...

Eu tenho entrado no teu blog, mas o último texto que vi foi "Ausência". Ainda bem que há a diferença entre os seres.
Beijos

uma poetinha... disse...

Sinal de crescimento...ser muitos e ser o mesmo, variando dia à dia...
bjoka

Rodrigo Bentancurt disse...

Tomara, Amne. Às vezes, tenho medo que a mudança faça-nos ir atrás, o que não é de todo mal, pois temos a oportunidade de trilhar o mesmo caminho de forma diferente, ou da mesmo forma por um caminho distinto.
Beijos

°annE | Q Mania BRECHÓ disse...

Todos seguimos os "mesmos + x" a cada dia... saibamos aproveitar esse "x" para crescer, mudar, aprender e principalmente, melhorar... porque se não não podemos dizer que tivemos "+ x" e sim "- x", e 'menos' não é bom...