domingo, 23 de maio de 2010

Abismo

Jogar-se no abismo sem medo de que o machucado seja o passo posterior à vida é, sem dúvida, viver. Enfrentar os nossos medos e as nossas angústias, sabendo os riscos que corremos, faz com que vivamos. Diz-se, muito freqüentemente, neste espaço, que a vida é feita de escolhas e somos os seus resultados, então escolher entre não correr risco e também não viver tudo o que esses riscos podem nos proporcionar e corrê-los sem sermos, também, temerários, fico com o segundo.
O tão citado neste blog, Fernando Pessoa, já disse “navegar é preciso, viver não é preciso”. A vida não é matemática, não tem tudo em seu lugar para se chegar a um resultado exato, senão história, filosofia, literatura. É imprevisível e cheia de nuanças, mistérios, dores e alegrias. Agora não podemos pensar que a vida é fácil. Toda dor é um prelúdio da alegria e vice-versa, pois felicidade e tristeza são momentos, e a distância entre uma e outra dá o tom de cada uma delas.
Arriscar-se a sofrer, no futuro, é gozar o presente, é saber que os medos e angústias estão em estado latente, mas aí devem ficar. Ser precavido em demasia é empecilho à vida, ao prazer, à felicidade. Obviamente, que arriscar-se sem limites vai gerar sofrimento também, porque perdemos as rédeas da situação. Talvez, o ideal não seja o meio-termo, mas um pequeno pendor na balança para o lado da temeridade. Assim sofrer por ter-se arriscado é sofrer por tentar viver, e não por deixar a vida passar pela nossa frente. Então, pulemos do abismo!

7 comentários:

Diego Cosmo disse...

ficar em sua zona de conforto é quase negar a vida, como vc falou, vida é feita de felicidade e tristeza! também, então boa sorte para nós! xD

abraço

a propósito, postei um documentário genial da BBC, vale a apena assistir!

Rodrigo Bentancurt disse...

Exatamente, Diego.
Olharei agora o documentário.
Abraço.

joao araujo disse...

"Toda dor é um prelúdio da alegria e vice-versa" meu último texto postado é mais ou menos sobre isso, ou seja, acho que tem um pouquinho a ver. Dê uma olhada

gostei do blog, estou seguindo.

Rodrigo Bentancurt disse...

Vou ler, João.
Obrigado pelo elogio e seja bem-vindo!
Abraço.

Cláudia disse...

Paradoxal, eu tenho um medo absurdo de pular em abismos, mas eles sao tão fascinantes que quando eu fecho os olhos por um instante, ao abrir já estou em queda livre...

Flávia disse...

Achei seu blog procurando uma imagem. Que encontro feliz. Adorei!

Rodrigo Bentancurt disse...

Que bom, Flávia. Seja bem-vinda e fique à vontade.
Abraço.