sábado, 27 de fevereiro de 2010

Prova do tempo

Conhecemo-nos, se tivermos afinidades nos aproximamos e criamos o laço mais forte e importante que há no mundo, a amizade. Quando somos amigos, convivemos, trocamos experiências, compartilhamos sucessos e desventuras, damos apoio e somos apoiados; queremos saber tudo a respeito da pessoa e ela de nós. Contudo, quando há uma amizade que, de forma natural, esvai-se, a amizade termina? Se ficarmos dez anos sem falar, ver ou ouvir a pessoa, não somos mais amigos? Sempre acreditei que sim, porém, nestes últimos dias, foi-me possível perceber que isso era um ledo engano.

A amizade, quando a há, fica em estado latente, pulsante entre os amigos. Afastamo-nos das pessoas pois somos como os planetas, ou como diria Fernando Pessoa “ Satélites da tua subjectividade objectiva”, e giramos, orbitamos em torno de nós, mas um dia aproximamo-nos novamente e descobrimos que nada mudou, apesar de tudo ter mudado. Descobrimos que a amizade, até então em estado de suspensão, desce e reencontra-nos mudados, sendo os mesmos em essência. Obviamente, que com essas mudanças de pensamentos, idéias, posições que nos fazem os mesmos diferentes, uma amizade pode não se tornar, novamente, sólida e aí que vemos a pureza, a sinceridade e capacidade de ser quem somos, agindo tal qual devemos. Pois se amizade voltou da mesma forma ou com mais intensidade, podemos dizer que a falsidade está longe, e nossos amigos são seres confiáveis. Logo a amizade passou pela prova mor, a do tempo!

8 comentários:

Fabiane disse...

Com certeza o tempo não desata laços tão firmes, mesmo que nem saibamos o que o faz assim!!!
Concordo contigo quando fala em pureza, nada mais puro que ter um amigo, simplesmente por gostar dele!!!!
Te adoro!

Laura disse...

Acheiiiiiiiiii LINDOOOO.... e sobretudo verdadeiro!
Muito bom quando o destino nos traz de volta amigos, pessoas que se perderam pelo caminho! Fico muito feliz por vocês... adoro tambémmm!!!!!!

Rodrigo Bentancurt disse...

Que bom, gurias. Eu acho também muito importante e lindo a amizade!
Beijo pra vocês!

Diego Cosmo disse...

http://dcosmo.blogspot.com/
se liga lá brother!

Simplesmente Outono disse...

Meu paradoxo, muito prazer...

Sorrisos e lágrimas, algumas vezes ao mesmo tempo.
Superações e mágoas andaram de mãos dadas em sua maioria.
Desafios e surpresas nem sempre superados e tão agradáveis assim.
Infinitas dúvidas e certezas, uma perfeita e delicada simbiose.
Um pedido: que os melhores sentimentos simplesmente permaneçam onde estão.

Simplesmente Outono.

Simplesmente Outono disse...

Meu paradoxo, muito prazer...

Sorrisos e lágrimas, algumas vezes ao mesmo tempo.
Superações e mágoas andaram de mãos dadas em sua maioria.
Desafios e surpresas nem sempre superados e tão agradáveis assim.
Infinitas dúvidas e certezas, uma perfeita e delicada simbiose.
Um pedido: que os melhores sentimentos simplesmente permaneçam onde estão.

Simplesmente Outono.

Jovem Escritora. disse...

Muito sincero e correto. Veio a calhar para o momento que estou vivendo. Muito, muito bom.

Rodrigo Bentancurt disse...

Que bom, Jovem Escritora, que isso aconteceu. Gosto quando um texto significa além do que seus significantes possam representar!
Um abraço.